Compare os melhores seguros de moto do Brasil

SeguradoraPreço mensal*DetalhesOpinião Obter cotação
tokioR$ 150 Colisão
Incêndio
Roubo e furto
Assistência 24 horas
Guincho ilimitada opcional
Responsabilidade civil facultativa
E a melhor opção para quem quer um serviço completo a um preço acessível. Esta oferta é recomendada pela Hellosafe.Cotação
Com nosso parceiro Luna
suhaiR$ 180 Colisão
Incêndio
Roubo e furto
Faróis, lanternas e retrovisor
Responsabilidade civil facultativa
A Suhai não tem restrições de modelos de motos ou idade. Se você possui um modelo específico, esta seguradora é a melhor opção.Cotação
Com nosso parceiro Luna
bradesco 01 logo png transparentR$ 190 Incêndio
Roubo e furto
Danos morais
Perda parcial, total
Danos materiais a terceiros
Danos corporais a terceiros
Se você deseja um plano flexível e coberturas para diversas situações e necessidades esta é a seguradora para você.Cotação
Com nosso parceiro Luna
hdiR$ 200 APP
Acessórios
Danos morais 
Carta verde
Extensão de perímetro
Cobertura compreensiva do casco
Responsabilidade civil facultativa
HDI é uma boa opção para quem busca um atendimento de qualidade. Além disso eles tenho uma grande variedade de planos. Cotação
Com nosso parceiro Luna
mapfreR$ 230 Colisão
Incêndio
Roubo e furto
Danos morais
Opção vidros, retrovisores
MAPFRE é bem conhecido por suas coberturas amplas e completas. Além disso eles têm um atendimento de qualidade.Cotação
Com nosso parceiro Luna
porto seguro vector logoR$ 250 Colisão
Incêndio
Roubo e furto
Acessórios
Responsabilidade civil facultativa
Porto Seguro é uma seguradora muito conceituada na qual você pode confiar totalmente. Cotação
Com nosso parceiro Luna
allianzR$ 300 APP
Carta verde
Perda total
Perda parcial
Responsabilidade civil facultativa
Allianz é sempre uma ótima opção. Eles oferecem um seguro abrangente que sempre o manterá seguro.Cotação
Com nosso parceiro Luna
* Estimação

No Brasil, quando o assunto é seguro de motos é fácil entender o motivo pelo qual esse tipo de serviço é tão procurado: segundo dados do IBGE, em 2020 havia 23.862.010 motos registradas no Brasil, número correspondente a mais de 22% dos veículos em circulação.

Em 2021, ao todo, 54% dos acidentes no trânsito ocorreram com motos. Em grandes cidades como São Paulo, a cada 18 minutos, uma moto é roubada ou furtada. É por essas e outras razões que o seguro de moto – e seguros de auto em geral – é cada vez mais importante e necessário. 

Mas afinal, quanto custa um seguro de moto? Qual a melhor opção no mercado? Qual o tipo ideal de cobertura? Neste texto você encontra essas e outras informações para garantir a sua segurança e a do seu veículo.

Como funcionam os seguros de moto no Brasil?

Com uma grande frota em circulação e registros com altos números de acidentes no Brasil, a contratação do seguro de moto se tornou indispensável para garantir a segurança e melhor assistência em caso de acidentes, furtos, roubos, entre outras ocorrências de trânsito.

Atualmente há duas categorias de seguros de moto no país: compreensivo e não compreensivo e a escolha dessas categorias vai de acordo com a necessidade do condutor

  • Compreensiva : oferece uma cobertura mais completa e inclusive protege casos de perda total.
  • Não compreensiva : as coberturas são parciais e vendidas separadamente, além de, na maioria das contratações, cobrirem apenas roubo e furto.

Quanto custa um seguro de moto?

Em 2022, o seguro de moto está custando em média R$ 1.585,11, e envolve inúmeras variáveis que influenciam diretamente no valor final. Entre elas:

  • Idade do condutor
  • Sexo do condutor
  • Tempo de carteira de motorista do condutor
  • Localidade de uso do veículo e de moradia do condutor
  • Possibilidade de haver mais de uma pessoa usando a moto
  • Coberturas escolhidas
  • Modelo do veículo

Confira a seguir exemplos de valores, considerando características como modelo da moto, perfil do condutor e localidade. 

ModeloPerfil do condutorLocalidadePreço
TIGER 800 XC 2013Feminino, 28 anosCruzeiro do Sul (AC)R$ 674,99
BIZ 110i 2016Feminino, 60 anosCambé (PR)R$ 799,04
XTZ 150 CROSSER Z FLEX 2018Masculino, 37 anosRio de Janeiro (RJ)R$ 879,36
NXR 160 BROS ESDD FLEXONE 2019Feminino, 41 anosVilhena (RO)R$ 883,21
YBR 150 FACTOR ED/FLEX 2020Feminino, 19 anosUberaba (MG)R$ 928,17
CG 160 TITAN FLEXONE 2019Masculino, 31 anosCampinas (SP)R$ 995,50
XRE 300/ 300 ABS/ FLEX 2018Masculino, 44 anosRamilândia (PR)R$ 1.080,96
CB 500X 2016Masculino, 50 anosItanhaém (SP)R$ 1.367,18
VULCAN S 650 2017Masculino, 40 anosBelo Horizonte (MG)R$ 1.481,80
NINJA 400 2019Masculino, 36 anosIbirama (SC)R$ 2.644,37
Valores de seguros de moto por diferentes perfis de condutores.

Como funciona o seguro de uma moto alugada?

Atualmente, o condutor que faz a locação de um moto em uma locadora, já paga uma taxa de seguro embutida no preço das diárias de aluguel do veículo, com coberturas básicas de acidentes, furtos e roubos.

Cada locadora oferece coberturas diferentes, já previstas em contrato. Além das proteções adicionais, as opções mais comuns são: 

  1. Proteção a terceiros

Cobertura de danos, pessoais ou materiais, causados a terceiros em acidentes de trânsito, atropelamentos ou colisões com bens imóveis. Pode gerar cobranças de coparticipação obrigatória do locatário.

  1. Proteção a ocupantes

Garante indenização ao motorista do carro alugado e aos seus passageiros, limitado ao número de pessoas da ocupação máxima para cada modelo de moto, no caso de morte ou invalidez permanente.

A medida tomada pela Susep busca beneficiar principalmente motoristas e entregadores de aplicativos que fazem uso de veículos alugados para fim de trabalho.

Em setembro de 2021, a Superintendência de Seguros Privados (Susep), órgão responsável por regular as empresas de seguros no Brasil, criou novas regras que simplificam e flexibilizam a contratação de seguro independente para veículos alugados. Isso significa que, mesmo quem não tem carro próprio, pode contratar um seguro auto e acioná-lo apenas quando necessário.

A medida tomada pela Susep busca beneficiar principalmente motoristas e entregadores de aplicativos que fazem uso de veículos alugados para fim de trabalho.

Quais são as melhores seguradoras de moto do Brasil?

Escolher a seguradora para garantir a segurança da sua moto é uma tarefa importante, e essa escolha pode ficar mais fácil se o contratante já conhece previamente as principais opções disponíveis no mercado.

Você já tem em mente o que precisa? Então confira as principais seguradoras atuantes no Brasil:

Seguro de moto Suhai

Mais de 25 anos no mercado Oferece um dos seguros de moto mais barato do Brasil Assistência 24 horas Isenção de franquia para casos de sinistros envolvendo furto e roubo

Seguro de moto HDI

Mais de 40 anos no mercado Oferece seguros com cobertura para incêndio, colisão, roubo e furto Serviços de despachante em caso de sinistro Assistência 24 horas

Seguro de moto Tokio Marine

Mais de 60 anos no mercado oferece um dos serviços mais completos para motos Indenização integral para casos de perda total da moto Assistência 24 horas

Porto Seguro seguro de moto

Mais de 75 anos no mercado Ideal para motos de altas cilindradas Assistência 24 horas Cobertura de terceiros já incluída na contratação do seguro Descontos disponíveis para pagamento no cartão Porto Seguro e correntistas do Banco Itaú

Seguro de moto Allianz

Mais de 100 anos no mercado Assistência 24 horas Pode ser estendido para países da América do Sul (Carta Verde) Motocicletas seguradas com mais de 300 cilindradas contam com cobertura gratuita para países do Mercosul e serviços à residência

Quais são os tipos de seguro de moto disponíveis?

Os tipos de seguros disponíveis no Brasil são: compreensivo e não compreensivo. Saiba mais sobre cada um deles:

Seguro compreensivo

Opção mais completa. Além de assegurar em caso de perda total da moto, garante o conserto do veículo e oferece outra moto para o segurado — enquanto o proprietário paga a sua parte da franquia.

Seguro não compreensivo

Possui coberturas específicas que são vendidas separadamente. Além disso, geralmente esse tipo de seguro cobre apenas roubo e furto contra propriedades e bens materiais. 

Por não cobrir danos parciais, essa modalidade de seguro não costuma cobrar franquia. E a indenização só ocorre se a moto não for localizada após um roubo. O valor da indenização segue a Tabela Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas).

SituaçãoSeguro compreensivoSeguro não compreensivo
Rouboyesyes
Furtoyesyes
Colisãoyesno
Derrapagemyesno
Capotagemyesno
Ato danoso praticado por terceirosyesno
Alagamentoyesno
enchenteyesno
Vendavalyesno
Granizoyesno
Raioyesno
Terremotoyesno
Incêndioyesno
Explosãoyesno
Cobertura por tipo de seguro de moto.

O que acontece em um acidente que a pessoa não tem seguro?

Em um cenário em que a pessoa envolvida em um acidente não tem seguro, existem dois situações possíveis: quando a pessoa é responsável por causar o acidente sem seguro e quando a pessoa é a vítima em um acidente sem seguro.

Quando você é o responsável por causar o acidente:

A responsabilidade de custos e assistência a todos os envolvidos no acidente é exclusivamente sua. Isso inclui:

  • Despesas com reparos de danos dos carros envolvidos;
  • Além de despesas médicas que devem ser cobradas e pagas em juízo, caso o acidente tenha deixado feridos.

Nesta situação, o prejuízo é todo do indivíduo que causou o acidente e não dispõe do seguro de auto. Caso estivesse assegurado, a seguradora assumiria todos esses custos, conforme previsto em contrato.

Já em uma ocorrência de acidente na qual você não possui seguro, mas é a vítima:

O responsável pela ocorrência é submetido a assumir todos os custos. Caso o condutor envolvido disponha do seguro, poderá acionar a seguradora e solicitar, se possível, a cobertura para terceiros. Caso contrário, os custos devem ser arcados pelo responsável ou acordados entre as partes.

Como fazer a cotação de um seguro de moto online? 

Em geral, as seguradoras oferecem em seus sites a opção de cotação de seguro online através do preenchimento de formulário. Para fazer uma simulação de seguro de moto e ter acesso aos valores base de seguros, basta visitar o site da seguradora ou até mesmo entrar em contato pelos canais de atendimentos disponíveis, e fornecer informações básicas como as características da sua moto e seus dados pessoais, por exemplo.

É importante lembrar que, ao fazer uma simulação de seguro, todas as informações fornecidas devem ser verídicas para garantir que a cobertura escolhida seja o que você realmente precisa. Informações erradas ou que não refletem a realidade podem resultar em prejuízos futuros.

Como contratar um seguro de moto?

Cobertura de seguro escolhida? É hora de partir para a contratação! 

Já anota aí os principais documentos solicitados ao contratar um seguro veicular:

  • Documentos pessoais: RG, CPF e CNH (Carteira Nacional de Habilitação). Ou apenas a CNH, caso conste nela o seu RG e CPF;
  • Documentos do veículo: CRV (Certificado de Registro do Veículo) e CRLV (Certificado de Registro e Licenciamento do veículo).

E para facilitar ainda mais a busca em garantir a sua segurança e a do seu veículo, trouxemos algumas dicas:

  1. Faça uma cotação gratuita: preencha o formulário nos sites das operadoras para conhecer todos os planos de seguros disponíveis.
  2. Compare as ofertas: faça simulações, compare preços e coberturas das seguradoras e escolha o seguro que precisa.
  3. Realize uma vistoria: a inspeção é solicitada pela seguradora e consiste na análise de dados documentais e visuais do estado de conservação do automóvel.

Pronto! Agora é só fechar a contratação, receber a apólice e circular em segurança.

Como cancelar um seguro de moto?

Desde que esteja previsto em contrato, o seguro de automóvel pode ser cancelado a qualquer momento. Para solicitar o cancelamento, é necessário:

  1. Entrar em contato diretamente pelos canais de atendimento da seguradora contratada, e a partir daí;
  2. Avaliar as condições e cláusulas da sua apólice, para seguir com os procedimentos necessários para o cancelamento.
  3. O valor já pago à seguradora será ressarcido de forma proporcional aos meses restantes do contrato: Com base na Tabela Prazo Curto, disponibilizada pela Superintendência de Seguros Privados (Susep), que existe para identificar o valor pago pelo seguro de acordo com os dias de cobertura atendidos.

O cancelamento também pode partir da seguradora, em situações como inadimplência ou em casos de perda total ou roubo, quando a operadora entende que não há automóvel para assegurar e pode optar por cancelar o seguro após a indenização.

É obrigatório ter seguro de moto no Brasil?

Sim, o seguro de Danos Pessoais por Veículos Automotores Terrestres, o DPVAT

Mas afinal, o que é o DPVAT? É uma apólice de seguro criada pela Lei n° 6.194/74, que cobre acidentes exclusivamente danos pessoais em território nacional. Ele é obrigatório para todo proprietário de veículos, sejam eles motos ou carro, e oferece três tipos de cobertura:

  1. Despesas de Assistência Médica e Despesas Suplementares (DAMS)

Restituição de até R$2,7 mil em despesas médicas, hospitalares e farmacêuticas da rede privada.

  1. Invalidez permanente

Indenização de até R$13,5 mil, que varia de acordo com a lesão da vítima com base em tabela prevista na lei. Pode ser total ou parcial, subdividida em parcial completa ou incompleta.

  1. Morte

Indenização de até R$13,5 mil aos herdeiros da vítima conforme sucessão legítima, em caso de morte.

Quando o assunto é viagem internacional, semelhante ao DPVAT, existe um seguro auto obrigatório conhecido como Carta Verde, na América Latina. Esse seguro foi criado pelo Grupo Mercado Comum do Mercosul, composto pelos países: Argentina, Paraguai, Uruguai, Venezuela e Brasil.

A Carta Verde é um seguro obrigatório instituído pela Resolução nº 120/94, para proprietários e condutores de veículos terrestres não registrados no país de ingresso em viagem internacional. A cobertura desse seguro consiste em danos materiais e corporais causados a terceiros, do proprietário ou condutor de automóveis de passeio, seja ele particular ou de aluguel.

A indenização mínima estabelecida para danos pessoais é de US$ 40 mil por pessoa, com limite de US$ 200 mil, enquanto para danos materiais é de US$ 20 mil, limitado a US$ 40 mil.

Ainda sobre a América Latina, há mais seguros específicos em cada país, como é o caso do SOAPEX, obrigatório no Chile, e do SOAT, obrigatório no Equador, Peru e Colômbia.

Como economizar no seu seguro de moto?

A cada 18 minutos, uma moto é roubada ou furtada na cidade de São Paulo. E essa é apenas uma pequena amostra de dados nacionais que influenciam os valores dos seguros de motos e automóveis em geral no Brasil. 

Mesmo com uma média de valores alta no país, é possível sim economizar com um seguro. Mas nem sempre uma apólice de seguro de moto barato é o que você realmente precisa. 

Pensando nisso, levantamos cinco dicas simples que podem te ajudar a garantir uma economia contratando serviços de acordo com a sua necessidade. Confira a seguir.

  1. Pesquise muito

A escolha de uma operadora de seguro é sempre muito importante e requer muita pesquisa. Fazer simulações com diferentes seguradoras, comparar opções de coberturas, atendimentos e credibilidade é a melhor forma de encontrar o que você precisa com valor que cabe no orçamento.

  1. Escolha a melhor cobertura

Como falamos anteriormente, nem sempre a apólice mais em conta é o que você precisa. A escolha da cobertura pode te ajudar a economizar, mas também pode gerar prejuízos financeiros futuros, com coberturas extras surpresas. 

Compreensiva ou não compreensiva, identifique a melhor cobertura para o seu perfil, priorizando as coberturas básicas de colisão, roubo e furto, incêndios, danos da natureza, entre outras.

  1. Cuide do seu automóvel 

Práticas simples como optar por deixar a moto em estacionamento podem te ajudar a economizar. Isso porque o risco de exposição do automóvel será menor e as chances de acionar o seguro serão menores.

  1. Seja um bom condutor

Motoristas com um bom histórico de condução costumam obter descontos maiores. A classe de bônus, por exemplo, é um desconto progressivo oferecido pelas seguradoras para os segurados que renovam o seguro de veículo sem ter sofrido nenhum sinistro na vigência anterior.

  1. Saiba escolher a franquia

Além de se enquadrar no seu orçamento, a franquia precisa atender às suas necessidades. Básica, reduzida ou ampliada, a escolha vai impactar significativamente o valor final do seguro e na assistência em casos de necessidades. 

Na franquia Básica, o valor do seguro de moto é menor, porém, em casos de acidentes, é necessário pagar uma quantia maior de franquia (100%).

Na franquia Reduzida, apesar do maior valor do seguro de moto, o assegurado tem menos gastos extras em casos de acidentes (aproximadamente 50%).

Na franquia Ampliada é a opção mais em conta, com valor de franquia mais alto (200%)

Todos os nossos artigos sobre seguro de motos.

O conteúdo dos comentários é necessário
Seu nome é obrigatório